Sustentabilidade das Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos

Coordenação: Brasil (Instituto Brasileiro de Museus – Ibram)

O Programa Ibermuseus lança sua nova linha de ação: Sustentabilidade das Instituições e de Processos Museais Ibero-Americanos, coordenada pelo Brasil, com a participação de representantes do Chile, Colômbia, Espanha e Uruguai.

A iniciativa tem como objetivos principais:

a) Fomentar, no âmbito ibero-americano, a criação de políticas públicas culturais para instituições museológicas e processos museais protagonizados por povos, comunidades, grupos e movimentos sociais, em seus diversos formatos e características, para que sejam reconhecidos e valorizados como parte integrante e indispensável da memória social ibero-americana, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento local sustentável do campo museal;

b) Promover, no âmbito do Programa Ibermuseus, projetos e iniciativas que viabilizem a elaboração e o desenvolvimento de ações estratégicas que auxiliem as instituições museológicas e processos museais em novos modelos de gestão museológica sustentável (social, cultural, econômica e ambiental).

Conceito operacional de “Sustentabilidade das Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos”:

A capacidade das Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos, em seus empreendimentos, promoverem continuamente o desenvolvimento local no cumprimento dos seus objetivos, compreendendo as seguintes dimensões:

1) cultural: respeito à diversidade de valores e particularidades das comunidades e dos povos, e o acompanhamento de seus processos de mudança;

2) social: contribuição na melhoria da qualidade de vida da população, promovendo o acesso à cultura, a preservação da memória e a coesão social; busca da equidade e da diminuição das diferenças sociais de maneira universal, democrática e participativa;

3) econômica: desenvolvimento de meios e processos de funcionamento e modelos de gestão sustentáveis; busca de recursos financeiros (fluxos de investimentos públicos ou privados) necessários ao cumprimento de sua missão; contribuição ao desenvolvimento da economia local; equilíbrio econômico-financeiro; e

4) ambiental: incorporação da sustentabilidade em todas atividades, hábitos, processos e espaços museais, contribuindo para a proteção e conservação dos ecossistemas, dos recursos hídricos e da biodiversidade.

Eixos de atuação e ações 

Eixo 1 – Pesquisa
a) Definição de marco conceitual comum;
b) Mapeamento e diagnóstico, em especial, dos levantamentos elaborados pelo Observatorio Iberoamericano de Museos (OIM) – Linha de Ação 5 do Programa Ibermuseus, e demais iniciativas de instituições governamentais em sustentabilidade desenvolvidas pelas instituições e processos museais no âmbito ibero-americano por meio da contratação de consultoria técnica especializada;
c) Elaboração e execução de projetos de pesquisa por meio de cooperação técnico-científicas em diálogo bilateral ou multilateral.

Eixo 2 – Ação
a) Elaboração de marco lógico;
b) Realização de iniciativas tais como Seminários, Oficinas, Encontros, etc. sobre Sustentabilidade das Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos;
c) Estabelecimento de indicadores de sustentabilidade;
d) Capacitação em gestão sustentável em alinhamento com a Linha de Ação de Formação e Capacitação do Programa Ibermuseus;
e) Desenvolvimento de experiências sustentáveis em museus ibero-americanos no âmbito das quatro dimensões da sustentabilidade, a partir de critérios pré-definidos;
f) Mapeamento de boas práticas de Gestão Sustentável nas Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos

Eixo 3 – Promoção
a) Reconhecimento e difusão de boas práticas de Gestão Sustentável nas Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos;
b) Promoção do intercâmbio entre gestores, técnicos e agentes culturais do campo museal ibero-americano para aperfeiçoamento de práticas em gestão sustentável;
c) Difusão dos resultados das ações em sustentabilidade por meio de publicações;
d) Promoção da criação e do fortalecimento de redes e organizações regionais de Instituições e Processos Museais Ibero-americanos com ênfase em sustentabilidade e inovação, com o apoio da mesa técnica e da consultoria especializada contratada para a realização da etapa de mapeamento e diagnóstico.

Para o desenvolvimento dessas atividades, foi constituída uma Mesa Técnica voltada à elaboração de um planejamento estratégico em longo prazo e de um programa de atividades em curto prazo e que ratifique os objetivos da ação

A Mesa Técnica, responsável pela coordenação da linha de ação, é liderada pelo Brasil, com a participação de representantes do Chile, Colômbia, Espanha e Uruguai, além da assessoria dos organismos parceiros do Programa Ibermuseus, como a Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid) e a Secretaria Geral Ibero-Americana (Segib).

Mais informações: 

Mesa técnica elabora planejamento estratégico de Sustentabilidade na área de museus