Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus viabiliza publicações no México e na Colômbia

Duas instituições premiadas na 7ª edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus, cuja convocatória foi realizada em 2016, lançam este ano importantes publicações graças ao apoio financeiro do Programa Ibermuseus.

No México, o Ex Teresa Arte Actual (foto), primeiro lugar da Categoria I – projetos realizados ou em curso -, editou uma coleção de três publicações, com tiragem de 500 exemplares cada uma, que descrevem a memória dos projetos de curadoria e mediação na instituição ao longo de três anos (entre 2014 e 2016).

Espera-se que essa coleção tenha um impacto de 500 a 1.000 pessoas e os beneficiados diretos sejam mais de 70 artistas e gestores culturais no México. Com a série, se divulgará um total de 54 projetos artísticos, além de difundir o trabalho do Centro de Documentação Ex Teresa e especialmente o projeto “Plan Acalote” do coletivo Plan Acalli, vencedor do 7º PIEM, com uma das três publicações dedicada exclusivamente a ele.

Todos os exemplares serão de distribuição gratuita e uma porcentagem deles será enviada a instituições dentro do país. “Preservar a memória e vincular-se com os trabalhos de desenvolvimento comunitário é um trabalho vital de museus e instituições culturais”, avalia Francisco Javier Rivas, diretor do Ex Teresa Arte Actual. “Acreditamos que documentar e resguardar a memória da comunidade, assim como incentivar o intercâmbio de conhecimento é essencial para atingir seu desenvolvimento.”

“O Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus é definitivamente um grande incentivo para gestores culturais e instituições. Com o apoio econômico se permite às instituições cobrir necessidades que, de outro modo, seria sumariamente difícil cumprir”, analisa Rivas.

Museu do Rio Magdalena

Na Colômbia, o Museu do Rio Magdalena, segundo colocado na Categoria I, investiu os recursos do prêmio na pesquisa, elaboração de textos, design e impressão de um catálogo da coleção “Todos a bordo. Carta de navegación y conocimiento del río Magdalena” (3.000 unidades – foto). O produto será lançado com motivo dos dois anos da renovação do museu, cujo projeto foi premiado no 7º PIEM.

Trata-se de um produto pedagógico que joga com a ideia de ser um manual ou carta de navegação que convida o leitor, criança ou adulto, a sentir-se parte de um barco que navega e deve prestar atenção a numerosas atividades que o darão um bom conhecimento sobre o rio Magdalena, principal artéria fluvial da Colômbia.

“O prêmio é um grande estímulo para os museus e em particular para os pequenos e localizados em zonas deprimidas, onde o fortalecimento do mesmo é uma grande oportunidade para essas comunidades”, opina German Ferro Medina, curador do Museu do rio Magdalena. “É um incentivo e uma esperança saber que, se as coisas são bem feitas, são premiadas e apoiadas.”

O Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus é uma convocatória anual do Programa Ibermuseus que consiste na premiação de projetos que buscam potencializar a capacidade educativa dos museus e do patrimônio museológico na Ibero-América através de duas categorias: Categoria I (Projetos realizados ou em curso) e Categoria II (Fomento a novos projetos). Todos os anos, os projetos classificados do 1º ao 20º lugar da Categoria I passam a integrar o Banco de Boas Práticas em Ação Educativa.

NOTICIAS RELACIONADAS:

25 novos projetos entram no Banco de Boas Práticas em Ação Educativa

Vencedores da 8ª edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus são anunciados em Brasília