Chile constitui um Fundo de Cooperação na Secretaria Geral Ibero-Americana

No âmbito da reunião dos Coordenadores Nacionais e Responsáveis pela Cooperação Ibero-Americana, realizada este mês na Guatemala, o Chile fortaleceu seu compromisso com a região, assinando a criação do Fundo Chileno de Cooperação Ibero-Americana Sul-Sul com a Secretaria Geral Ibero-Americana (Segib).

Ao criar este fundo, o Chile expandirá sua presença nos programas e iniciativas de cooperação ibero-americana, dos quais já participa em 19 dos 25 existentes, entre eles o Programa Ibermuseos, no qual é membro do Conselho Intergovernamental e coordenador da Linha de Ação de Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco por sua ampla experiência em gestão de riscos.

“O Chile reafirma seu apoio histórico à cooperação ibero-americana e confirma que somos capazes de oferecer soluções concretas aos desafios do desenvolvimento sustentável em nossa região, já que hoje existem nove países que possuem seu próprio Fundo, dos 22 que compõem a Comunidade Ibero-Americana”, disse a Secretária-geral Ibero-americana, Rebeca Grynspan.

“Desejamos continuar a apoiar o posicionamento da cooperação sul-sul como protagonista do sistema de cooperação internacional e compartilhar nossa experiência bem sucedida em áreas específicas como a redução da pobreza”, afirmou Juan Pablo Lira, Diretor Executivo da Agência de Cooperação Internacional do Chile (AGCI).

O Fundo Chileno de Cooperação Sul-Sul Ibero-americano terá uma duração inicial de quatro anos (2018-2021), renováveis pelo mesmo período, e terá como objetivo fortalecer a cooperação sul-sul na Ibero-América.

Além do Chile, Andorra, Argentina, Espanha, México, Panamá, Portugal, República Dominicana e Uruguai mantêm fundos- país na Segib destinados à cooperação.

Texto: Segib

Foto (Segib): Juan Pablo Lira e Rebeca Grynspan na reunião dos Coordenadores Nacionais e Responsáveis pela Cooperação Ibero-Americana