Encontro Ibero-Americano de Museus foi concluído com acordos entre países da comunidade ibero-americana

  • A jornada contou com a participação de 15 países i ibero-americanos
  • Os resultados estão reunidos na Declaração de San José.
  •  No Encontro, foram divulgados os vencedores do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus

DSC02522O 9º Encontro Ibero-Americano de Museus, organizado pelo Programa Ibermuseus e pelo Ministério da Cultura e Juventude da Costa Rica, com o apoio da Secretaria Geral Ibero-Americana (SEGIB) e a Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), reuniu representantes dos museus da região ibero-americana, em San José de 24 a 26 de novembro.

Durante os primeiros dois dias, no Hotel Holiday Inn, foram realizados painéis de debate sobre o trabalho museológico na região. Foram discutidos temas como o fortalecimento do trabalho educativo dos museus, a salvaguarda do patrimônio museológico, a comunicação e o desenvolvimento de audiências, a governabilidade e sustentabilidade dos museus, modelos de gestão criativa e financiamento.

DSC02534Além disso, foram ministradas conferências magistrais por reconhecidos especialistas em matéria de museus da comunidade ibero-americana, como: Jordi Tresseras (diretor do Laboratório de Patrimônio e Turismo Cultural da Universidad de Barcelona e a Rede Ibertur), Lluís Bonet (diretor do Programa de Gestão Cultural – Universidad de Barcelona), Néstor Garcia Canclini (antropólogo e crítico cultural) e Marcelo Mattos Araujo (presidente do Instituto Brasileiro de Museus).

Sylvie Durán Salvatierra, ministra da Cultura e Juventude da Costa Rica, destacou que “a comunidade ibero-americana tem se aglutinado e gerado processos de cooperação que não existiriam se não fosse pelos programas Iber. No caso da Costa Rica, os museus estão se unindo muito mais, há uma vontade maior em fazer coisas juntos e um esforço como este, ou como o congresso que será realizado no próximo ano, é uma forma de consolidar uma comunidade que se sente desta forma”.

DSC02549A ministra acrescentou que o Encontro também significou uma oportunidade de atualização para toda a comunidade museológica do país. “É uma época de renovação de gerações e de profissionalização importante, apesar de ainda não termos capacitação especializada. Por isso, um espaço como este se torna tão relevante, porque trazemos um discurso mais dedicado a problemas específicos, tais os temas da economia da cultura e da economia dos museus, abordados por um dos palestrantes mais importantes no âmbito ibero-americano e europeu, Lluís Bonet; ou por Jordi Tresseras, quem tem ao menos 20 anos de trabalho específico no turismo cultural com diferentes tipos de patrimônio”.

Após três dias de palestras e debates, os representantes dos países ibero-americanos presentes (Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Portugal, Uruguai e Venezuela), além da ministra da Cultura e Juventude da Costa Rica, Sylvie Durán Salvatierra, e a presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus, Magdalena Zavala Bonachea, levaram seus acordos à Declaração de San José.

O documento reúne as metas prioritárias para o estímulo e a fomento às políticas públicas para os museus da região, enfocando os seguintes temas: a salvaguarda do patrimônio museológico ibero-americano; Esforços e vínculos institucionais para fortalecer o trabalho educativo dos museus; Comunicação e estudos de público; Governabilidade e sustentabilidade dos museus; Estratégias de financiamento; Modelos de gestão; Estabelecimento de parcerias público-privadas; O papel social dos museus; e Desenvolvimento de uma agenda em face aos 10 anos do Ibermuseus e aos objetivos comuns a serem seguidos pelos museus ibero-americanos.DSC02560

Magdalena Zavala, presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus, afirmou com respeito à assinatura da Declaração: “Conseguimos chegar a um consenso nas áreas mais representativas para o Conselho Intergovernamental de cooperação: a primeira é a via de cooperação como um elemento de fortalecimento das políticas públicas. Outro ponto é que o desenvolvimento dos museus deve ser integral, inclusivo e multicultural; que atenda às necessidades específicas dos públicos, de preservação do patrimônio e de sua divulgação. Também deve-se considerar que no centro de todo este debate, está o  patrimônio cultural revivido. Amar o patrimônio significa conhecê-lo, difundi-lo, registrá-lo e transformá-lo em uma entidade muito mais social”.

Ibermuseus divulga os vencedores do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus

No encerramento do evento, no dia 26 de novembro, no Museo del Jade y la Cultura Precolombina, foram divulgados os vencedores do VII Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus. De acordo com o estabelecido na convocatória publicada em 18 de maio de 2016, o Comitê Técnico Avaliador selecionou três projetos expositivos na Categoria I (finalizados ou em curso) e cinco na Categoria II (em fase de elaboração e/ou planejamento), que receberam o total de US$ 75 mil. Finalizada a última etapa de avaliação, o Comitê decidiu outorgar as denominações que podem ser consultadas em: http://tinyurl.com/jb9954e

Da convocatória participaram 167 projetos educativos, procedentes de 18 países da Comunidade Ibero-americana, dos quais 87 foram aprovados na etapa de habilitação pelo Comitê Técnico formado por especialistas provenientes de: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, Guatemala, México, Peru, Portugal e Uruguai. Os projetos reconhecidos com Menção de Honra integrarão o Banco de Boas Práticas do Programa Ibermuseus, que passará a contar com 145 ações para consulta.

O Ibermuseus é um Programa de cooperação internacional para o fomento e articulação de políticas públicas na área de museus, que apoia os 22 países da Obero-América. É dirigido por um Conselho Intergovernamental integrado por representantes de 12 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Paraguai, Peru, Portugal e Uruguai. O México preside o Conselho desde o início de 2016.

A iniciativa faz parte dos Programas e Iniciativas de Cooperação Cultural que constituem o Espaço Cultural Ibero-Americano, da Secretaria Geral Ibero-Americana. Suas atividades são articuladas em seis linhas de ação: Ação Educativa, Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco, Apoio a Projetos de Curadoria, Observatório Ibero-Americano de Museus, Formação y Capacitação e Sustentabilidade das Instituições e Processos Museais Ibero-Americanos.

Entre as principais iniciativas desenvolvidas pelo Ibermuseus estão os Encontros Ibero-Americanos de Museus, onde a cada dois anos, representantes da comunidade museológica da região ibero-americana se reúnem para a discussão dos temas mais relevantes que enfrentam os museus da atualidade, e a projeção de ações que fortaleçam os vínculos interinstitucionais e promovam a proteção e a promoção do patrimônio museal na região.

Neste ano, o 9º Encontro marcou um precedente para o Programa, já que pela primeira vez foi realizado em um país centro-americano. Costa Rica integrou-se ao Conselho Intergovernamental em 2015.

Fotos. 1. Magdalena Zavala, presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus e Sylvie Durán, ministra da Cultura e Juventude participaram do Encontro / Foto 2. Participantes em uma das conferências magistrais do Encontro / Foto 3. Rocío Fernández, diretora do Museo Nacional, foi uma das participantes / Foto 4. Jordi Tresserras, diretor do Laboratório de Patrimônio e Turismo Cultural da Universidad de Barcelona e a Rede Ibertur. Fotos: Produção do EIM-CR16 para o MCJ.

Produção: Museo de Arte y Diseño Costarricense e Gabinete de Imprensa do MCJ /consecutivo 481.