O Programa Ibermuseus

O Programa IBERMUSEUS é uma iniciativa de cooperação e integração dos países ibero-americanos para o fomento e a articulação de políticas públicas para a área de museus e da museologia.

É um espaço para o diálogo e o intercâmbio nos distintos âmbitos de atuação dos museus, a fim de reforçar a relação entre as instituições públicas e privadas e entre os profissionais do setor museológico ibero-americano, de promover a proteção e a gestão do patrimônio, do intercâmbio de experiências e de conhecimento produzido.

IBERMUSEUS compreende os museus como instituições dinâmicas, vivas e de encontro intercultural; como espaços que trabalham com o poder da memória; como instâncias relevantes para o desenvolvimento das funções educativa e formativa; como ferramentas adequadas para estimular o respeito à diversidade cultural e natural e para valorizar os laços de coesão social das comunidades e a sua relação com o meio ambiente.

Sua atuação se destina a consolidar a Rede Ibero-Americana de Museus, formada pelos 22 países da comunidade ibero-americana, alcançando os distintos âmbitos de ação dos museus, através dos seguintes objetivos:

  • Fortalecer as políticas públicas de museos dos países ibero-americanos.
  • Promover mecanismos de intercâmbio, informação e difusão entre os museus.
  • Promover a formação e a capacitação do pessoal de museus da região Ibero-americana.
  • Fortalecer mecanismos para a ampliação da capacidade educativa dos museus.
  • Fomentar a circulação de acervos y exposições de países participantes do Programa.
  • Promover a proteção e a valorização do patrimônio museológico da região ibero-americana.
  • Apoiar a melhora da gestão das instituições e processos museais ibero-americanos.
  • Fomentar a pesquisa no campo dos museus.
  • Fomentar o direito á memória das distintas etnias e gêneros, de grupos e movimentos sociais, apoiando ações de apropriação social do patrimônio e de valoração dos diferentes tipos de museus.
  • Fomentar a sustentabilidade das instituições e processos museais ibero-americanos.

Vinculado à Secretaria Geral Ibero-Americana, IBERMUSEUS é dirigido por um Comitê Intergovernamental integrado por representantes de doze países membros – Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Paraguai, Peru, Portugal e Uruguai, e presidido pelo México, a partir de 2016. Conta com a colaboração administrativa da Organização do Estados Ibero-Americanos – OEI, e do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, além do apoio financeiro da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento  – AECID. Dentro desta estrutura encontra-se a sua Unidade Técnica, responsável pela execução dos Planos Operacionais Anuais, e pelo funcionamento do Programa.

Antecedentes Históricos

O Programa tem sua origem no I Encontro Ibero-Americano de Museus realizado em Salvador, Bahia, de 26 e 28 de junho de 2007. Nesta ocasião, representantes dos 22 países da comunidade ibero-americana firmam a Declaração da Cidade de Salvador, documento base para a definição de estratégias de cooperação conjunta, que constitui as bases para a criação do IBERMUSEUS e define os marcos para a implementação e o fomento de políticas públicas para o campo museal.

IBERMUSEUS é aprovado como iniciativa em julho de 2007, na X Conferência Ibero-Americana de Ministros de Cultura em Valparaiso (Chile) e em novembro deste mesmo ano, na XVII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo de Santiago do Chile, e como Programa, na XVIII Cúpula de Chefes de Estado e de Governo, em outubro de 2008, em San Salvador (El Salvador).

A Declaração de Salvador e o Programa IBERMUSEUS são herdeiros da contribuição fundamental dos documentos resultantes de diversas reuniões de trabalho realizadas durante as últimas décadas no âmbito da cultura, do patrimônio, da memória e da museologia na Ibero-América: a Declaração da Mesa Redonda de Santiago do Chile (1972), a Declaração de Oaxtepec (1984), a Declaração de Caracas (Venezuela, 1992), a Convenção sobre a proteção e promoção da Diversidade das Expressões Culturais (Unesco, 2005) e a Carta Cultural Ibero-Americana (2006).

IBERMUSEUS inicia suas atividades em 2009 e desde então vem se consolidando como um importante espaço de fomento e articulação de políticas públicas para os museus, além de servir de apoio para a realização de diferentes projetos voltados à mobilização do campo museológico da região.