Projeto vencedor da Convocatória Conversaciones levará a memória dos brasileiros a Buenos Aires

O Museu da Pessoa, localizado na cidade de São Paulo, Brasil, é um museu virtual e colaborativo que reuniu ao longo dos últimos 25 anos um acervo que preserva e difunde a memória oral do povo brasileiro por meio de mais de 17 mil histórias de vida em vídeos, textos ou áudios, além de mais de 60 mil imagens. Este ano, os cidadãos da capital da Argentina, Buenos Aires, terão a oportunidade de conhecer parte deste incrível acervo em uma exposição no Centro Cultural Borges.

O projeto “Memória dos Brasileiros”, uma parceria entre o Museu da Pessoa e o Centro Cultural Borges, foi vencedor da 4ª edição da Convocatória Conversaciones – Museus e Comunidades. Com o apoio econômico do Programa Ibermuseus de US$ 30.000, o Museu da Pessoa levará a Buenos Aires a exposição que esteve até maio de 2017 no Musée de la Civilisation, de Quebec (Canadá), recebendo mais de 100 mil visitantes.

A exposição, cuja curadoria foi realizada em colaboração pelo museu brasileiro e pelo canadense, apresenta em vídeo 50 histórias selecionadas do acervo do Museu da Pessoa, além de 300 fotos curadas e tratadas para a mostra. Com os recursos da convocatória do Ibermuseus será produzido um novo projeto expográfico para o espaço do Centro Cultural Borges. Também serão produzidas as legendas em espanhol para os vídeos.

“Nosso objetivo é favorecer a itinerância da exposição sem a necessidade de um grande orçamento”, explica Marcos Vinicius de Moraes Terra, Gestor de Projetos do Museu da Pessoa. “Queremos levá-la a outras cidades e a outros países depois de Buenos Aires. Essa adaptação proporcionada pelo Programa Ibermuseus será fundamental para isso.”

A exposição apresenta o Brasil em cinco módulos: 1) Saberes e Fazeres, onde são apresentadas as culturas indígenas, africanas, quilombolas e outras que representam os saberes e fazeres que compõem a identidade brasileira; 2) Brasil que Narra, que traz depoimentos das trajetórias de vida e processos criativos de poetas, escritores e jornalistas; 3) Brasil que precisa mudar, focado na dura realidade social do país; 4) Brasil que Muda, que traz histórias de pessoas e comunidades que implementam projetos para melhorar a realidade em que vivem; e 5) Brasil Urbano, que mostra um país que 80% da população mora em centros urbanos, dando origem a uma sociedade diversa e cosmopolita.

“Vamos mostrar o Brasil invisível, que não aparece nas imagens do país difundidas no exterior, através das pessoas comuns que fazem de verdade a história da nação”, explica Sonia Helena Dória London, Diretora Executiva do Museu da Pessoa.

A historiadora argentina Brenda Rupar, responsável pela produção local da mostra, reforça a análise de Sonia. “A Argentina e o Brasil são muito próximos, mas muitas vezes sua caracterização é restrita aos aspectos mais visíveis ou repetidos dos países, e que muitas vezes respondem mais ao conhecimento comum ou a repetições acríticas do que a uma compreensão mais profunda e mais reflexiva. A exposição traz à voz de seus protagonistas outros rostos, outras vozes e outras realidades que mostram um Brasil que vai além (sem negá-lo) do carnaval, da praia e da cachaça.”

A Convocatória Conversaciones do Programa Ibermuseus tem o objetivo de fomentar a circulação de acervos e exposições entre países da Comunidade Ibero-americana. Em sua 4ª edição, apresentou em 2017, pela primeira vez, um tema específico: Museus e Comunidades.  O recorte temático foi criado para evidenciar as relações entre museus ou processos museais e suas comunidades, considerando que os museus são instituições dinâmicas, vivas e de encontro intercultural, espaços que trabalham com o poder da memória e ferramentas adequadas para estimular o respeito à diversidade cultural e natural e valorizar os laços de coesão social das comunidades e sua relação com o meio-ambiente.

Fotos: Exposição no Musée de la Civilisation/Museu da Pessoa

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicamos os resultados da Convocatória Conversaciones “Museus e Comunidades”

Convocatória Conversaciones busca evidenciar as relações construídas entre museus e comunidades