Ibermuseus lança em 25 de abril a 8ª edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus

O 8º Prêmio Iberoamericano de Educação e Museus será lançado em 25 de abril. Promovido anualmente pelo Ibermuseus desde 2010, o prêmio tem o objetivo de identificar, destacar e fortalecer a capacidade educativa dos museus, levando em conta a pluralidade das práticas museológicas ibero-americanas.

Desde sua primeira edição, o prêmio contribui para promover o trabalho educativo das instituições da região. Ao longo de sete edições, foram reconhecidos 53 projetos de 12 países, que se caracterizaram pelo comprometimento social com as comunidades, por promover a diversidade e o encontro intercultural, assim como o desenvolvimento sustentável. Além desses, outros 92 projetos receberam menção honrosa.

“O Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus é uma iniciativa que reconhece e reafirma o enorme potencial educativo dos museus e do patrimônio cultural como espaços de reflexão crítica e questionadora”, explica a presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus, Magdalena Zavala Bonachea.

O prazo para a apresentação das propostas é de 25 de abril a 25 de maio de 2017, por meio da página do Ibermuseus. Podem participar do edital museus, instituições culturais ou educativas dos 22 países que compõem a Comunidade Ibero-americana, vinculados à administração pública, ou instituições particulares sem fins lucrativos que atuem nas áreas de educação e museus.

Categorias

O premio se divide em duas categorias: I) Reconhecimento a projetos realizados ou em curso, no qual se premiarão práticas de ação educativa iniciadas no máximo um ano antes da publicação do edital ou concluídas não mais de um ano antes da mesma publicação; e II) Fomento a novos projetos.

Serão premiados três projetos na categoria I e cinco na categoria II. O investimento total será de US$ 75 mil (dólares americanos). Na categoria I, o primeiro lugar receberá US$ 15 mil; o segundo, US$ 7 mil, e o terceiro, US$ 3 mil. Na categoria II, os cinco contemplados receberão US$ 10 mil cada um.

Os projetos selecionados farão parte do Banco de Boas Práticas, como referência e modelo de ação para todas as instituições da Ibero-América.