Zacatecas se transforma em epicentro da museologia mundial

Com o tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus” se realiza o Simposio Dia Internacional dos Museus no município de Guadalupe, Zacatecas, cidade que durante os próximos dias será o epicentro da museologia mundial.

A reunião anualmente organizada há quarenta nos pelo Comitê mexicano do Conselho Internacional de Museus  (ICOM), se realiza no marco do centenário do Museu de Guadalupe e do 70º aniversário do ICOm México, informou o Instituto Nacional de Antropologia e Historia – INAH em comunicado.

A cerimônia oficial de abertura foi liderada por Maya Dávalos, presidente do ICOM México; Alfonso Vázquez, diretos do Instituto Zacatecano de Cultura “Ramón López Velarde”, e Rosa María Franco, diretora do Museu de Guadalupe.

Magdalena Zavala Bonachea, coordenadora nacional de Artes Visuais do Instituto Nacional de Belas Artes e presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus, também participou da abertura e comemorou o aniversário destas duas imposrtantes instituições culturais: ICOM México, que com seu trabalho dedicado impulsionou profissionais e espaços de exibição e o Museu Regional de Guadalupe, um dos espaços mais belos do país, pertencente ao INAH.

O encontro acadêmico se divide em quatro mesas de trabalho: Histórias controversas, perspectivas museológicas, Um discurso entre linhas; O que não se diz no discurso museográfico e Discursos não sempre explícitos, políticas e sociedade.

Para abordar esses temas se reunem 17 palestrantes especialistas em diversos temas que abrange a museologia moderna. A festa da museologia continuará em Guadalupe, Zacatecas, com o Coloquio Internacional “Desafios e perspectivas dos museus do século XXI”, hoje e amanhã, com a participação de ao redor de 150 profissionais da América Latina e Europa, que refletirão sobre os paradigmas que enfrentam os museus deste século.