Nota de imprensa: Memória Feminina

Dia 8 de março, às 12h, no Museo de América (Madri):

O Programa Ibermuseus e o Ministério da Educação, Cultura e Esporte lançam um novo projeto Memória Feminina: mulheres na história, história das mulheres.

O catálogo on-line está inserido no âmbito do Programa Patrimônio em Feminino e no Programa de Apoio a Projetos de Curadoria do Programa Ibermuseus.

O material conta a verdadeira história de mulheres em suas sociedades e comunidades: suas contribuições ao desenvolvimento das civilizações, seu silenciamento, a luta pela igualdade, a defesa dos seus direitos ou a construção de símbolos e mitos em torno da feminilidade.

No evento, será apresentado um vídeo que mostrará as contribuições que os países têm feito ao projeto.

4 de março de 2016 – O Programa Ibermuseus e o  Ministério da Educação, Cultura e Esporte apresentam, no dia 8 de março,  apresentará o 8 de março (por ocasião do Dia Internacional da Mulher), ao meio-dia, no Museu da América, em Madrid, o catálogo on-line Memória Feminina: mulheres na história, história das mulheres. Estarão envolvidos na apresentação: Magdalena Zavala, presidente do Programa Ibermuseus; Miguel González Suela, diretor-geral adjunto dos Museus Estatais; e Concha García, diretor do Museu da América.

Trata-se de um grande projeto para a divulgação on-line de coleções, onde estarão acessíveis um total de 153 bens culturais procedentes de 81 instituições em oito países da Ibero-América (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Portugal e Uruguai), que contam a verdadeira história das mulheres em suas sociedades e comunidades: suas contribuições ao desenvolvimento de civilizações, seu silenciamento, a luta pela igualdade, a defesa dos seus direitos ou a construção de mitos e símbolos em torno da feminilidade.

Se trata de um grande projeto de divulgação de coleções digitais, onde estão acessíveis um total de 153 bens culturais procedentes de 81 instituições de oito países ibero-americanos (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Portugal e Uruguai), e que conta a verdadeira história das mulheres em suas sociedades e comunidades: suas contribuições ao desenvolvimento das civilizações, seu  silenciamento, a luta pela igualdade, a defesa de seus direitos ou a construção de símbolos e mitos entorno à feminilidade.

Com esta iniciativa, os profissionais das instituições participantes fazem uso de novas tecnologias e estreitam laços de parceria e de cooperação na esfera internacional, com o objetivo de contribuir para a consolidação de um futuro que se baseia o direito fundamental da igualdade entre homens e mulheres.

É uma iniciativa ambiciosa que pretende ser de grande utilidade aos os cidadãos e aos amantes da história da Ibero-América, permitindo-lhes tomar consciência e também conhecer as experiências das grandes desconhecidas da história dos seus povos: as mulheres.

O catálogo Memória Feminina: mulheres na história, história das mulheres constitui um ponto culminante do projeto espanhol “Patrimônio em Feminino”, que após cinco edições, tem como conclusão este novo projeto aberto a diferentes países do contexto ibero-americano. De acordo com Miguel González Suela, diretor-geral adjunto dos Museus Nacionais da Espanha, que apresentará o projeto, na próxima terça-feira, “esperamos que a Memória Feminina seja o início de um processo de colaboração nesse universo de ricas possibilidades oferecidas pelo trabalho em equipe e o uso da internet para divulgar as nossas coleções”.

Magdalena Zavala, presidente do Programa Ibermuseus, considera que “a iniciativa visa resgatar do esquecimento a contribuição das mulheres na gênese dos nossos povos, na transmissão de seus valores e em suas inúmeras e nem sempre conhecidas contribuições para o desenvolvimento das sociedades. Desta forma, cumpre-se os objetivos dispostos no âmbito do Programa de Apoio a Projetos de Curadoria, criado para promover a circulação, agregar valor e ampliar o acesso ao patrimônio cultural dos países ibero-americanos”.

Patrimônio em feminino – A “Memória feminina” tem sua origem no projeto espanhol Patrimônio em Feminino, lançado em 2011, como uma ação conjunta das instituições que compõem a Rede de Coleções Digitais dos Museus da Espanha (CER.es), e que visa reconhecer e divulgar as contribuições das mulheres e seu papel nas sociedades passadas e presentes, por meio da publicação anual de catálogos de coleções on-line e publicações eletrônicas envolvendo especialistas das mais diversas disciplinas. Atualmente, o CER.es inclui um total de 95 museus e publica mais de 248 mil bens culturais, além de 443 mil imagens.

Veja algumas das imagens do catálogo:

ARGENTINA

Argentina: Museo Nacional de Bellas Artes. N.º Inv. MNBA 9154. Tableta de rapé del período Inca. Fotografía: Museo Nacional de Bellas Artes de Argentina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

uruguay

Uruguay: Museo Aeronáutico. Conjunto de indumentaria de vuelo, utilizada por Mirta Vanni, pionera de la aviación uruguaya.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PORTUGAL

Portugal: Museu Nacional de Arte Antiga. N.º Inv. 636 Pint. Natureza-morta com flores e frutos, de Josefa de Óbidos. Fotografía: José Pessoa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

mexico

México: Instituto Nacional de Bellas Artes. Nº. Inv. SIGROPAM: 10340. El carro del sol, de Pilar de la Hidalga. Reproducción autorizada por el Instituto Nacional de Bellas Artes y Literatura, 2016.

 

 

 

 

 

 

 

 

espana

España: Museo Arqueológico Nacional. N.º Inv. 1999/99/101. Crátera de figuras rojas. Pintor de Christie. Fotografía: Antonio Trigo Arnal. Ministerio de Educación, Cultura y Deporte de España.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

colombia

Colombia: Museo de la Independencia. N.º Inv. 157. Santa Librada. Escuela Quiteña. Fotografía: Museo de la Independencia – Casa del Florero. Ministerio de Cultura de Colombia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

chile

Chile: Museo de Artes Decorativas. N.º Inv. 24.98.3. Miriam. Figurilla de la Fábrica de Cerámica de Lota. Fotografía: Romina Moncada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

brasil

Brasil: Museu Histórico Nacional / Museo da República. Hebe e Wanderléa, de Nair de Teffé. Fotografía: Coleção Presidentes da República do Arquivo Histórico e Institucional do Museu da República