“10 anos de cooperação entre museus: Museologia ibero-americana e a Declaração de Salvador”

Seminário Internacional

29 e 30 de novembro, 2017

Centro Cultural do Banco do Brasil

Brasília, Brasil

A Declaração da Cidade de Salvador, produto do I Encontro Ibero-americano de Museus, realizado em Salvador, Brasil, em 2007, herdeira contemporânea da Mesa Redonda de Santiago do Chile, abriu para os países da comunidade ibero-americana um caminho de cooperação e dialogo sem precedentes no âmbito dos museus, além de fortalecer e dinamizar seu papel nas novas dinâmicas sociais.

Pensar a Declaração de Salvador implica uma reflexão sobre as contribuições do Programa Ibermuseus às políticas públicas para os museus da região, seus profissionais, à gestão museal, à valorização do patrimônio cultural ibero-americano, e a um esforço coletivo pela criação de instrumentos e mecanismos que vêm possibilitando novas formas de entendimento sobre a institucionalidade das políticas culturais, da troca de conhecimento, e sobre tudo de uma forma característica de cooperar, representando a diversidade e as particularidades de cada país e cada cultura.

O Seminário pretende ser um espaço para reunir experiências, discussões e abordagens desde distintas perspectivas com relação às transformações do setor, seu papel na atual conjuntura sociopolítica, e os desafios para sua sustentabilidade. Principalmente como as instituições museológicas, os governos e organismos de cooperação têm respondido às transformações sociais desde o nível local até o nível global e seus impactos.

 

PROGRAMAÇÃO

Quarta-feira, 29 de novembro

8:00-9:00 – Credenciamento

9:00-9:30 – Apresentação institucional

  • Adriana Rigon Weska, Diretora da Organização dos Estados Ibero-americanos no Brasil
  • Sara Díez Ortiz de Uriarte, Representante do Espaço Cultural da Secretaria Geral Ibero-Americana
  • Marcelo Mattos Araújo, Presidente do Instituto Brasileiro de Museus
  • Magdalena Zavala Bonachea, Presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus

9:30-10:30 –  Mesa redonda

Instrumentos normativos internacionais no âmbito dos museus. As relações entre ICOM, Unesco e Ibermuseus.

Em 1972, a Mesa Redonda de Santiago do Chile promoveu o debate sobre o papel dos museus e propôs uma nova abordagem sobre as instituições, evidenciando sua responsabilidade junto às comunidades. Após 35 anos e tendo como referência esta visão, UNESCO, ICOM e Ibermuseus trabalham no fomento, fortalecimento e apoio à gestão museológica e à valorização do patrimônio cultural, assim como no fomento de políticas públicas.

  • Maria Ignez Mantovani Franco, presidente do ICOM/Brasil
  • Rebeca Otero, Coordenadora de Cultura da UNESCO/Brasil
  • Magdalena Zavala Bonachea, Presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus

Modera:

  • Alan Trampe Torrejón, Subdiretor de Museus do Chile

10:30-11:00 – Debate

11:00-12:00 – Mesa Redonda

Museus e políticas públicas para o desenvolvimento sustentável

O papel dos museus se transformou nos últimos anos, aproximando a instituição da comunidade, que, por consequência, participa de forma mais ampla e integrada das transformações sociais e econômicas das sociedades. Os museus passaram a ser vistos como mediadores para propor políticas de apoio ao desenvolvimento sustentável, inclusivo e equitativo.

  • Marcelo Mattos Araújo, Presidente do Instituto Brasileiro de Museus
  • Daniel Castro Benítez, Diretor do Museu Nacional da Colômbia
  • David Santos, Subdiretor-Geral da Direção-Geral do Património Cultural de Portugal
  • Javier Royer, Coordenador do projeto Sistema Nacional de Museus do Uruguai

Modera:

  • Eneida Braga, Diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus do Instituto Brasileiro de Museus

12:00-12:30 – Debate

14:30-16:30 – Debate Aberto

Museus como agentes da transformação social: da teoria à prática

Há algumas décadas as transformações sociais, culturais e econômicas vem provocando mudanças no papel e impacto das ações dos museus nas estruturas sociais.  Esta mesa pretende colocar em evidência, com casos práticos, os museus como instrumentos facilitadores da relação entre o acervo cultural e a participação cidadã, sua presença nas dinâmicas sociais e seu papel de dinamizadores do panorama cultural.

Participam:

  • Carolina Barcellos Ferreira, Brasil

Museu e Escola: a produção de um material pedagógico voltado para o combate à intolerância religiosa

Professora da rede municipal do Rio de Janeiro propõe discussão sobre o diálogo possível e necessário entre museus e escolas para debater desafios da sociedade contemporânea, especialmente a questão da intolerância religiosa, visível tanto nas salas de aula da Educação Básica quanto nas visitas escolares a museus que possuem em seus acervos objetos referentes às religiões afro-brasileiras.

  • Miriam Barrón, México

Experimentos autocríticos de uma coleção, MUAC en tu casa

MUAC en tu casa é um programa que ativa criticamente, por meio do Programa Pedagógico, a coleção do Museu de Arte Contemporâneo da Universidade Autônoma do México (MUAC) ao mesmo tempo em que expande as fronteiras físicas do museu, propiciando comunidades temporárias de aprendizagem colaborativa pelas mãos de artistas contemporâneos ao passo que gera, através da arte, posturas críticas diante da situação atual do país.

  • Alejandra Gabriela Panozzo, Argentina

Contribuições para o tratamento do museu como agente de transformação social: três exposições problemáticas contemporâneas em três museus de Rosário (Argentina).

A presente conferência desenvolve três casos que evidenciam a abordagem das problemáticas contemporâneas de alcance global, porém identificadas desde o âmbito local (Rosário-Argentina). Para tal, serão analisadas as exposições “Enciclopedia Oliveros” no Museu MACRO+CASTAGNINO, “Tinta Libre – Historias Grabadas en la Piel” no Museo de la Memoria e “Pampa global”  no Museo de Ciencias Naturales de Rosario.

Modera:

  • Renata Bittencourt, Diretora do Departamento de Processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus

16:30-17:00 – Perguntas e respostas

17:00 – Anúncio dos vencedores do 8º Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus

17:15 – Fechamento

Quinta-feira, 30 de novembro

9:00-10:30 – Mesa Redonda

Profissionais de museus na Ibero-América. Um compromisso comum.

Nos últimos anos o crescimento do setor museal vem aumentado significativamente, tanto em termos globais, quanto em termos de oportunidades de trabalho. Nesta mesa serão discutidos o perfil dos profissionais de museus, as políticas e ações dos países para fomentar e promover a capacitação profissional, as estratégias para oferecer condições de trabalho adequadas e os mecanismos criados pelo Ibermuseus para responder a esse compromisso. 

  • Andrés Eduardo Triana, Diretor da Escola Nacional de Conservação, Restauração e Museografia do México
  • Miguel González Suela, Subdiretor Geral de Museus da Espanha
  • Hugo Pineda, Assessor de Museus do Ministério da Cultura e Juventude da Costa Rica
  • Carlos del Águila, Diretor Geral dos Museus do Peru

Modera:

  • Marcio Rangel, Coordenador de Documentação e Arquivos do Museu de Astronomia e Ciências Afins. Membro da Mesa Técnica de Formação e Capacitação do Programa Ibermuseus

10:30-11:00 – Debate

11:00-12:00 – Conferência

Arquiteturas institucionais. Os desafios na gestão do Programa Ibermuseus

Desde sua criação, o Ibermuseus tem se consolidado como em espaço significativo para o fomento e articulação de políticas públicas para os museus e a museologia da região. A 10 anos de sua criação, que benefícios tangíveis trouxe aos países ibero-americanos? Quais tem sido os desafios para colocar em prática as iniciativas e projetos do Programa? Qual é o seu papel no cenário internacional? Quais são os desafios que ainda precisam ser superados?

  • Magdalena Zavala Bonachea, Presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus

12:00-12:30 – Perguntas e respostas

14:30-16:30 – Debate aberto

Museologias. Até onde vai a disciplina na região ibero-americana?

Este espaço nos propõe a analisar como a partir das perspectivas local e global, a museologia é encarada como disciplina científica ou uma prática. Como surgem e para onde se direcionam os novos paradigmas e conceitos de museu, como isso impacta na atual conjuntura sociopolítica e econômica e qual é o papel das instituições responsáveis pelas políticas para os museus e do Programa Ibermuseus nessas museologias.

Participam:

  • Judite Santos Primo, Portugal

Heranças Globais – Memórias Locais

Apresentam-se as linhas de força da proposta de formação da pós-graduação em Museologia na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, que há 26 anos vem promovendo uma formação centrada sobre a Função Social dos Museus, desenvolvendo a colaboração entre instituições e docentes portugueses e brasileiros sobre processos museológicos comprometidos com as práticas de participação social, com os Direitos Humanos e a Justiça Cognitiva.

  • Lúcia Glicério Mendonça, Brasil/Portugal

Museus Universitários e Modernidade Líquida: Compromissos, desafios e tendências

Discutimos os museus universitários, no contexto da modernidade líquida e, analisamos as tensões entre políticas universitárias e museológicas em três museus universitários, no Brasil e em Portugal, entendidos como museus laboratórios. Destacamos as potencialidades latentes e pouco visíveis quanto à produção de inovações científicas e tecnológicas, bem como à elaboração de novas culturas de sustentabilidade, nestes museus.

  • Israel Alves Jorge de Souza, Brasil/Portugal

Museus pessoais e curadoria de significação no contexto da economia criativa

Analisada brevemente a evolução das atividades curatoriais e avaliada sua expansão para além das fronteiras artísticas, serão correlacionadas as noções de economia criativa, significado, museus pessoais e colecionismo com vistas a uma “curadoria de significação”. O todo do percurso, de cada indivíduo ou organização, assim, pode ser resignificado no âmbito privado de forma a também expandir (ou resgatar) as fronteiras das “Museologias”.

Modera:

  • José do Nascimento Junior, Assessor da Fiocruz/Casa de Oswaldo Cruz para política museológica e Presidente do Conselho Intergovernamental do Programa Ibermuseus de 2009 a 2013

16:30-17:00 – Perguntas e respostas

17:00 – Lançamento da Memória de 10 anos do Programa Ibermuseus

17:15 – Encerramento

*Programação sujeita a alteração.